Pages

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Violência contra mulheres...

Como eu disse, este blog é dedicado a todos os assuntos que necessitam de uma consciência coletiva...
Muitas pessoas chamariam de apelativo, eu chamo de verdade!
Recebi e achei importantíssimo divulgar...

Hoje recebi Flores...

Não é o meu aniversário ou nenhum outro dia especial; tivemos a nossa primeira discussão ontem à noite e ele me disse muitas coisas cruéis que me ofenderam de verdade. Mas sei que está arrependido e não as disse a sério, porque ele me enviou flores hoje. E não é o nosso aniversário ou nenhum outro dia especial.



Ontem ele atirou-me contra a parede e começou a asfixiar-me. Parecia um pesadelo, mas dos pesadelos acordamos e sabemos que não são reais. Hoje acordei cheia de dores e com golpes em todos lados. Mas eu sei que ele está arrependido, porque me enviou flores hoje. E não é Dia dos Namorados ou nenhum outro dia especial.



Ontem à noite bateu-me e ameaçou matar-me. Nem a maquiagem ou as mangas compridas poderiam ocultar os cortes e golpes que me ocasionou desta vez. Não pude ir ao emprego hoje porque não queria que percebessem. Mas eu sei que está arrependido porque ele me enviou flores hoje. E não era Dia das Mães ou nenhum outro dia especial.



Ontem à noite ele voltou a bater-me, mas desta vez foi muito pior. Se conseguir deixá-lo, o que é vou fazer? Como poderia eu sozinha manter os meus filhos? O que acontecerá se faltar o dinheiro? Tenho tanto medo dele! Mas dependo tanto dele que tenho medo de o deixar. Mas eu sei que está arrependido, porque ele me enviou flores hoje.



Hoje é um dia muito especial: É o dia do meu funeral. Ontem finalmente conseguiu matar-me. Bateu-me até eu morrer.



Se ao menos eu tivesse tido a coragem e a força para o deixar... Se tivesse pedido ajuda profissional... Hoje não teria recebido flores!

Autor desconhecido.

Por uma vida sem violência!!!
Compartilhem essa mensagem para criar consciência ...
Para que se tenha respeito à mulher, às crianças, aos idosos, enfim, que se tenha respeito ao próximo, seja ele quem for...


Uma pessoa que amo muito, ao comentar sobre esta mensagem, com a voz triste, adicionou algo: "Também tem a tortura psicológica, essa é a pior"...


Denunciem a violência!

40 comentários:

Adamaziell disse...

Isso acontece muito em nosso grandioso Brasil,mas para mudarmos isso devemos nos concientizar e denunciar todo e qualquer abuso contra a mulher.Em paises com leis mais rígidas acontece tb só que o indice é bem menor que aqui.Sem citar nomes vou contar o que aconteceu com uma amiga semana passada.Ela mudou de um país para o outro a 3 meses,semana passada teve um desentendimento com o marido e eles segurou firme nos braços dela sacudiu e gritou com ela em tom ameaçador.
O que aconteceu foi que os vizinhos viram e resultado eledormiu na cadeia gastou equivalente a "1800 reais"só para a advogada tirar ele no outro dia,por muito pouco não perdeu o emprego e teve que comparecer perante uma Juiza que determinuo o seguinte"Ele não pode chegar a 200 metros da minha amiga,não podde ter nenhum contato com ela ou a filha por telefone pois o mesmo está grampeado pela policia,só pode ver a filha 3 vezes por semana com acompanhamento de um oficial de justiça do conselho tutelar até o dia da outra audiencia que acontecera em 3 semanas"
Hoje ele está trabalhando gastando com hotel e sem poder entrar em casa ou chegar perto da família e isso ainda pode durar mais tempo se assim a justiça determinar na próxima audiencia.
Talvez isso não resolva,mas já é um grande começo para que diminuam a violencia contra a mulher e nesse país diminuiu significamente os casos de abuso contra a mulher nos ultimos anos.Vamos nos unir e ajudar a mudar o Brasil.

Abraços a todos.
Adamaziell
Adorei a matéria Lola bjxs.

Lola disse...

Oi,Adamaziell,
Isso pode não resolver tudo, mas, se aqui no Brasil fosse assim, Muitas mortes teriam sido evitadas...
Aqui as mulheres acham que o homem vai mudar ou fica com pena dele(O que ele não teve dela), não denuciam a agressão e os vizinhos ainda acham que "em briga de marido e mulher ninguém mete a colher", o que é uma estupidez diante de uma agressão. Espero que um dia o "Brasil" tome atitudes como esta e crie leis mais rígidas...
Obrigada pela visita e pelo exemplo.

Lívia disse...

Excelente post! Parabéns.

Acho que o medo ainda é o maior inimigo nesses casos. Porque muitas pessoas confundem com falta de informação, situação econômica etc. Já ouvi histórias de mulheres com níivel superior, uma situação econômica acima dos padrões brasileiros e independentes financeiramente mas que, por medo, sofriam a situação de violência. Vencer esse medo é o principal passo. E, claro, que não fique na impunidade.

Mas isso não é exclusivo do Brasil. Uma vez aqui em Buenos Aires fui acompanhar uma amiga a denunciar seu ex-marido e o policial disse na minha cara: "Olha, nós nem sempre aceitamos a denúncia pq sabe como é, a mulher vem com raiva, depois quase sempre perdoa e nós perdemos nosso tempo...". Inacreditável.

beijos

Li

PS: Lola, desculpa o sumiço esses dias! Estava terminando a faculdade, agora posso me dedicar aos meus queridos blogs! Que bom que você gostou do nosso newsletter, se quiser recebê-lo todas as semanas, é só se cadastrar através do nosso blog www.elviajedeodiseo.com/blog
beijão!

Tânia Defensora disse...

Oi Lola!
Já conhecia esse poema.
É lindo e horrível ao mesmo tempo.
Gostei do seu blog, estarei sempre por aqui.
Beijo

Lola disse...

Obrigada, Lívia! Não é só o medo o inimigo, o constrangimento também, muitas pessoas senten vergonha... Enquanto quem deveria sentir vergonha foi quem praticou a violência! Gostei dessa mensagem e resolvi postar exatamente por isso, as pessoas ficam com pena, com medo, achando que a pessoa vai mudar,no final, termina como a mulher da postagem. Espero que as mulheres que passam por isso consigam superar essa carência e acreditar que tem que se amar mais, ao invés de depender deste "amor doente"...

Espero de verdade, que com pequenos gestos como este, possamos diminuir o índice de morte feminina por violência masculina...

Adorei o newsletter e vou me cadastrar sim.

Seja bem-vinda novamente!!!
Beijos...

Lola disse...

Obrigada Tânia, seja bem-vinda e volte sempre... Bom conhecer pessoas que tentam criar uma consciência coletiva sobre assuntos importantes!!!
Beijos.

Shay disse...

Oi amiga ,conheço isso muito bem.Oque EU tenho a dizer?!:Estou viva, eu posso por minha cabeça no travisseiro e dormir tranquila ,agora esses homens opressores se fazem de fortes . Nos somos frageis,mais só quando amamos o opressor.A grande sacada é enxergarmos que esse amor naum vale a pena e partir para uma coisa melhor,uma vida melhor,como eu fiz .bjs da grande amiga....

Carlos Hotta disse...

Chocante. Infelizmente isso ainda acontece, como se violência e amor rimassem.

Lola disse...

Shay, você é um exemplo a ser seguido, reconheceu que não era amor o que sentia a pessoa que te agredia e deu um basta na violência...Sei que foi difícil, mas, você conseguiu amiga....Hoje é feliz!!!

Obrigada por ter conseguido expor sua situação aqui!
Te amo muito...


Olá Carlos,

Como pode ver, muitas pessoas confundem, acredito em carência feminina, em querer acreditar sempre que o amor existe em algo...Mas, neste caso, não há amor...Isso é uma doença e deve ser tratada...
Obrigada pela visita e volte sempre!

Cristiane Fetter disse...

É uma verdade que choca não é Lola, mas as mulheres estão dando a volta por cima e deixando de ser escravas de bestas que as martirizam e escravizam, e não só psicologicamente, porque existe a tortura psicológica.
É sempre bom lembrar.
Obrigada por linkar o To Doida no teu blog, é uma honra.
Estou bem melhor do braço, ainda dói bastante, mas muitas funçoes eu já recuperei, como voltar a usar todos os dedos para digitar.

Grande beijo menina.

Cris disse...

Excelente texto , Lola. Serve como um alerta para as mulheres que precisam acreditar na mudança de comportamento de um marido agressor - que nunca mudará - por medo ou conveniência.
Concordo plenamente com o teu amor: A tortura psicológica não é diferente da física.
Vou linkar teu blog.
Bj

Lola disse...

Oi, Cristiane,
A honra é toda minha. Que bom que gostou do post, no começo, achei que faltava algo,só não sabia o quê? Após ler os comentários, vi que os exemplos daqui completaram o que eu acreditava que faltava...
Que bom que está melhorando, daqui a pouco estará novinha em folha!!!
Beijos, moça!

Olá, Cris,
Que bom que gostou!
O seu comentário completou o que eu tentei dizer no post:"um alerta para as mulheres que precisam acreditar na mudança de comportamento de um marido agressor - que nunca mudará - por medo ou conveniência".
Obrigada pela visita e volte sempre!
Beijos.

Jens disse...

Oi Lola.
Impressionante a postagem. Impactante.
Infelizmente, a violência contra a mulher é uma realidade cada vez mais presente entre nós, especialmente aqui no RS, onde vem crescendo assustadoramente o número de mulheres assassinadas por seus companheiros (?) - não há divulgação dos casos das agredidas que sobrevivem, mas acredito que devem ser muitos. É extremamente louvável atitudes como a tua de denunciar esta situação. Quem ama não bate. Muito menos mata.
Obrigado pela visita lá na Toca.
Um abraço.

Osc@r Luiz disse...

Oi Lola,
Seu blog é de utilidade pública!
Sou biólogo e fiquei fascinado com as coisas que postou.
Amigo da Cristiane Fetter, e esposo da Tania Defensora, vim parar aqui através dos seus comentários lá no "To Doida".
Se não se importar, gostaria de linká-lo aos meus e levar alguns de seus posts para oferecer aos meus amigos e leitores (obviamente, com os devidos créditos).
Pra isso, aguardo sua aprovação... ou não.
Parabéns pelo seu engajamento em causas tão nobres.
Um abraço!

Sonia H. disse...

Oi, Lola,
Que bom que o texto ficou esclarecedor.
Este teu texto sobre a violência contra as mulheres também está excelente.
Triste que seja também tão freqüente na sociedade brasileira.
Abraços,
Sonia

Claudia Chow disse...

Lola, vendo uma propaganda sobre a violencia contra as mulheres lembrei do seu blog.
Já tinha recebido esse texto por mail, é muito bom.

luma disse...

Muitas mulheres se prestam a passar por situações assim, talvez por força da cultura que sempre impos a mulher respeitar o marido e tals. E a gente espera que esse conceito sofra mudanças, mas como se a mulher não tem respeito por si própria?
Lola, cheguei pelo blogue da Cristine Fetter e apesar de estarmos saindo de uma blogagem coletiva, vai ter outra, promovida pela Meiroca, no dia 08 de março, pela valorização da mulher brasileira. Se interessar participar, visite o blogue dela para saber os detalhes
http://www.meiroca.com

Beijus, Luma

Lola disse...

Olá, Jens,
Muito me intristece saber que no RS o número de mulheres assassinadas por seus parceiros vem crescendo...
Espero que as pessoas acordem e tentem fazer algo, se cada um fizer um pouquinho, juntos podemos fazer muita coisa...
Obrigada pela visita e volte sempre!

Lola disse...

Olá, Oscar,
Fiquei muito feliz de ter gostado das postagens e principalmente de querer divulgálas também... Sinta-se à vontade para fazê-lo! Ler que um biólogo ficou "fascinado" com as coisas que postei me faz achar que estou indo pelo caminho certo, já que comecei este trabalho agora... Quanto mais pessoas tentando criar uma consciência coletiva, melhor!!!
Adorei o blog da sua esposa, usando suas palavras:"é uma blog de utilidade pública"...
Obrigada pela visita e volte sempre!

Lola disse...

Olá, Sonia,
É trsite sim, mas as únicas pessoas que podem mudar isso somos nós! E temos que começar a fazer isso o mais rápido possível, para não ouvir coisas como as que o Jens nos informou...
Obrigada e volte sempre!

Lola disse...

Oi, Cláudia,
Também recebi por e-mail, mas achei que com poucas palavras falava mmuito, por isso decidi colocar aqui...
Você lembrando do meu blog? Estou progredindo! Ocupada do jeito que andou... :)
Beijos.

Lola disse...

Oi, Luma,
Você tocou no ponto certo, é aí que temos que começar a mudar, aprendendo a ter mais respeito a nós mesmas!!!
Vou visitar o blog sim...
Beijos.

Osc@r Luiz disse...

\o/
Obrigado, Lola!
Muito gentil da sua parte!
Vou linkar já o "Consciência Coletiva" ao "By Osc@r Luiz" e ao "Flainando na Web".
Continue com o seu belo trabalho, pois tem feito muito bem "a sua parte". Aliás, melhor que muitos biólogos que andam por aí (hehe).
Seja sempre bem vinda.
Um beijo e uma boa semana!

Cristiane Fetter disse...

Oi Lola, já está sabendo dessa próxima blogagem coletiva?

http://universodesconexo.wordpress.com/2008/02/05/blogagem-coletiva-para-a-valorizacao-da-mulher-brasileira/

Beijocas

Geo disse...

OI Lola

Obrigada pela visita ao meu blog (http://www.meninorude.blogspot.com).
Gostei muito do seu blog, precisamos de boas discussões e boas idéias. Idéias positivas geram ações positivas.

Abraço e tudo de bom.

Geovana.

universodesconexo disse...

Lola, o texto eh muito bom mesmo. Bastante forte e emocional.

Eh incrivel como nos mulheres somos vulneraveis e as vezes podemos ser tao estupidas de acreditar que o fato de ganhar flores pode significar que tudo amanha sera diferente. Mas eh assim mesmo que acontece. Acreditamos que podemos mudar as coisas.

Estamos juntas nessa luta contra a violencia em todos os aspectos. Dia 8 de marco gritaremos bem alto um basta para todas essas injusticas.

beijos,
Lys

Marcos disse...

É comum as pessoas, tanto homens quanto mulheres, acharem que o fim de um amor é a condenação à eterna solidão e por isso sujeitam-se a teríveis torturas. Precisamos aprender que ao primeiro sinal de perigo, o pedido de ajuda precisa ser ouvido de dentro pra fora.

Cris disse...

Bom fim de semana, Lola.

Tony disse...

Gostei!
o que não consigo entender é que "tipo de amor" é esse que aceita violencia... obrigado pela visita, bjo!

Cristiane Fetter disse...

Vim aqui agradecer as palavras carinhosas pelo meu níver.
brigaduuuuuuuu!
Beijocas

Lola disse...

Oscar, obrigada pelos elogios ao blog, você é muito gentil!

Geo, concordo com você... Obrigada pela visita e volte sempre!

Lys, você está certa, temos o coração grande demais... Mas, precisamos nos amar mais... Até 08 de março...

Lola disse...

Olá, Marcos, Acredito que as pessoas que passam por isso não se sujeitam, não conseguem é enxergar, ou como você disse, não conseguem ouvir...
Obrigada pela visita e volte sempre...

Cris, obrigada, bom fim de semana para você também!

Tony, não creio que seja amor, mas, carência e medo. Obrigada por sua visita, volte sempre!


Cristiane, você não precisa agradecer, merece todas!!!
Beijos, moça.

Anônimo disse...

Meu nome é Ana C F Madeira...nunca quiz comentar sobre as violências não só a física pois achava que não as sofria por não apanhar mas sofria sexualmente e psicológicamente.fiquei dividida entre sentir culpa por não saber ser perfeita.Filha de separados não queria o mesmo e trilhei caminhos enlouquecedor...Dei o primeiro passo para o abismo na bebida...nas mentiras e sorrisos fingindo felicidade...na solidão de uma vida a dois...nas noites fria mal dormidas no desespero ao olhar o oitavo andar pela janela e pensar por que não é só um voo e a dor passa...como temos a capacidade de nos culpar e nos torturar...voar?Como voar se o medo me tomava até para me matar!Vivi a sindrome do pânico, falava hoje eu saio,arrumava-me descia e chorava subia...ms o grito não calou-se liguei para minha mãe ão a participava da minha infelicidade, pois a queria feliz.ela ia buscar-me onde ao seu lado no onibus sentia-me segura...ele cortez amigo de todos o senhor simpatia...como falar quem irá acreditar...mudamos para proximo a minha mãe e engravidei, não milagre de DEUS pois não eramos ativos e não posso falar que nem pacivo eramos mortos...e ele me matava aos poucos como pessoa, mulher que mulher será que eu poderia dizer que era mulher?mas ao ver minha bebe e as repulsas já não disfarçadas perto de minha família...como mentir o que não tem como ocultar...o principe era sapo e sem disfarse tornou-se um monstro...Mas naquele ser pequenino veio-me uma força...e dei o basta..12 anos depois tive coragem para pedir meu divórcio...mudei de estado, mudei de vida mas não consegui ainda mudar de nome...tantas respostas obitidas, tantas perguntas sem respostas!!!Mas eu estou viva e quando quero receber flores olho para a naturesa e vejo o cuidado de DEUS...e olho para minha filha e em seu olhar vejo adoçura de cria-la longe das lágrimas e das humilhações, bebedeiras...Hoje eu permito-me amar os traumas quaze sumiram...ainda não sei o que é fazer amor com um homem mas sei o que é andar e saber que eu sou especial por que DEUS me ama...aprendi a respeirat-me..........

sou real:karkrismadeira@hotmail.com

psicoparatodos disse...

Olá, muito bom seu blog! estava procurando assuntos sobre a mentira relacionados a psiquiatria/psicologia

Parabens pelo blog!

Se puder, dá uma olhada no meu blog, coloquei um post relacionado a isso tbm!!!!

http://psicologiaparatodos.orgfree.com/blogpsicologia

abraços! e parabens!

Raquel Mary Kay disse...

A Central de Atendimento à Mulher - ligue 180, auxilia e orienta as mulheres em situação de violência e funciona todos os dias da semana durante 24 horas. Mulheres de qualquer região do Brasil que estejam passando por situações de violência, podem entrar em contato.

Informações sobre Instituto Patrícia Galgão e parceira com Mary Kay é só entrar no meu Blog
http://raquelcmarykay.blogspot.com/

Vamos abraçar essa causa e divulgar diminuindo o sofrimento de muitas mulheres.

Raquel Cavalcanti
Consultora de Beleza Mary Kay

Anônimo disse...

HOJE EU CHOREI MUITO, DESESPERADAMENTE E EM SILÊNCIO....

Lola disse...

Olá, "Anônimo",

Se quiser entrar em contato comigo, estarei aqui!

Abraços.

paulinha disse...

oi! eu fui brutalmente espancada por meu irmão ja demunciei ,pois ñ é a primeira vez. é agora oq devo fazer quero muito q tenha solução.muitos mim falam q ñ vai dar em nada é verdade ??

Lola disse...

Olá, Paulinha,

Torne a denunciar, ele será obrigado a frequentar uma psicóloga. Nunca acredite que não dará em nada, ficar parada é que não dá em nada.

Beijo e fique com Deus...

Anônimo disse...

Este foi um bom artigo para ler, obrigado por compartilhar isso.